quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

4 Crítica: Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos

3/5
You Will Meet a Tall Dark Stranger
EUA , 2010 - 98 minutos
Direção:
Woody Allen
Roteiro:
Woody Allen
Elenco:
Gemma Jones, Naomi Watts, Josh Brolin, Anthony Hopkins, Antonio Banderas

Woody Allen e a insignificância da vida
  
Em seus últimos filmes, Woody Allen apresentou o que o crítico Marcelo Hessel chamou de crônicas comportamentais. São filmes singelos, focados nos dramas cotidianos, quase que banais, dos personagens, e que terminam com algum tipo de conclusão moral ou filosófica – sempre fornecidas pelo narrador, seja ele personagem ou não.

Foi assim em Vicky Cristina Barcelona, foi assim em Tudo Pode Dar Certo e é assim em Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos – o mais fraco dos três.

Na história do novo filme, somos rapidamente apresentados a vários personagens, cada um deles com seus “pequenos” dramas pessoais. Alfie (Anthony Hopkins) já não agüenta mais viver com a esposa  Helena (Gemma Jones), que parece  não acompanhar o seu  estilo de vida jovial, e a troca pela jovem  Charmaine (Lucy Punch). Sally (Naomi Watts), filha de Alfie e Helena, também não vai bem em seu casamento com o escritor frustrado Roy (Josh Brolin), o que a faz investir na relação com Greg (Antonio Banderas), seu chefe e dono de uma galeria de Arte. Roy, por sua vez, vive com a angústia de não conseguir emplacar outro livro de sucesso e encontra na jovem Dia (Freida Pinto) um consolo.

Com tantos e diferentes personagens, Allen mostra que aquilo que está dizendo  acontece e se aplica, de fato, a todas as pessoas. O neurótico diretor ilustra seu pensamento com um trecho de Macbeth, famosa tragédia shakespeariana : “Fora! apaga-te, candeia transitória! A vida é apenas uma sombra ambulante, um pobre cômico que se empavona e agita por uma hora no palco, sem que seja, após, ouvido; é uma história contada por idiotas, cheia de fúria e muita barulheira, que nada significa”. 

Ou seja, não devemos nos preocupar tanto com os nossos problemas, afinal, a vida não significa muita coisa. E, no fim das contas, todos nós encontraremos o  estranho moreno e alto a que o título original se refere (piada perdida com a adaptação nacional).

Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos não é um trabalho melhor que os dois anteriores de Allen - Vicky Cristina Barcelona tem melhores personagens e Tudo Pode Dar Certo é bem mais divertido. No entanto, mantém a perspicácia típica dos trabalhos do cineasta. Os diálogos são ótimos e a mensagem, mais uma vez, passeia entre o otimismo e o pessimismo. Como seus últimos filmes, esse não irá marcar a extensa carreira do diretor, mas,  ainda assim, vale a pena assistir.

4 comentários:

Cristiano Contreiras disse...

Prefiro "Vicky Cristina Barcelona" e "Match Point", acho um porre os filmes de Allen que ele retrata a hipocondria, neurose e esse estilo verborrágico dele, rs.

abraço

Plutonauta disse...

Não sei porque Woody Allen não me chama a atenção, tipo eu não faço questão de ver um filme dele ..... mas não tenho a menor dúvida que ele é um dos melhores de todos. Mesmo você descrevendo o filme como fraco dentre os três citados e achei bem interessante ...... só não consigo fazer esforço para ver !!!!!!!!!!!! abraço

Por que você faz poema? disse...

Já virou lugar comum a expressão "Woody Allen menor", mas o menor dele é melhor que o maior de muita gente por aí.

Mateus Souza disse...

Cristiano, também prefiro esses dois, mas Você Vai Conhecer... não é um desses filmes hipocondríacos do Allen, hehe.

Plutonauta, conheço outras pessoas que pensam do mesmo jeito, hehe. Admiram, mas não tem saco pra assistir.

Por que..., com toda certeza!

Obrigado pelos comentários.

Postar um comentário

O Cinema para Desocupados agradece pelos comentários!

Sempre que necessário os responderemos.