terça-feira, 8 de março de 2011

8 Crítica: Trovão Tropical

Tropic Thunder
EUA , 2008 - 107 min.
Direção:
Ben Stiller
Roteiro:
Ben Stiller, Justin Theroux e Etan Cohen
Elenco:
Ben Stiller, Jack Black, Robert Downey Jr.

 Hollywood rindo de si mesma

Quem vê o título, o orçamento (92 milhões de dólares) e algumas cenas isoladas de Trovão Tropical pode ter a impressão que se trata de um filme de guerra comum. Impressão essa que fica abalada no exato momento em que o nome de Ben Stiller aparece na tela. O ator (aqui também co-produtor, co-roteirista e diretor) é o principal responsável por esse filme-paródia – que não fica apenas no campo dos épicos de guerra, mas se estende para toda a indústria de cinema dos Estados Unidos.

Na hitória, conhecemos os superastros Tugg Speedman (Stiller), Jeff Portnoy (Jack Black, careteiro como nunca) e Kirk Lazarus (Robert Downey Jr.), todos protagonistas de uma grande produção hollywoodiana chamada Trovão Tropical, que adapta a autobiografia do ex-combatente Quatro Folhas (Nick Nolte).

Com orçamento estourado, egos em conflito e muitos atrasos, o diretor estreante Damien Cockburn (Steve Coogan), aconselhado pelo  próprio Quatro Folhas, resolve filmar na marra: abandona os atores na selva e promete fazer tudo no maior estilo “guerrilha”. Mas, é claro, as coisas não saem como esperado e os astros  em conflito passam a enfrentar perigos reais na selva vietnamita.

Apesar de estereotipados (o óbvio em uma paródia), os personagens são ótimos – mérito dos atores. Principalmente Stiller e Downey Jr. (inusitadamente indicado ao Oscar). Stiller faz o típico ator de ação que sonha em ser reconhecido pela Academia, mas que sofre para conseguir soltar algumas lágrimas em cena. Downey Jr., por sua vez, é um laureado e metódico ator australiano (uma clara referência a Russel Crowe), que, para entrar no personagem, chega até a fazer uma cirurgia de mudança de cor (!). Além desses dois, tem ainda Tom Cruise, irreconhecível como o produtor Les Grossman, que rouba a cena todas as vezes que entra em tela.

Além de bom texto e atores, Trovão Tropical conta ainda com um eficiente trabalho técnico. A direção de Stiller, aliada à fotografia de John Toll (O Último Samurai) e a trilha de Theodore Shapiro recriam muito bem todos os clichês dos filmes de guerra – O Resgate do Soldado Ryan que o diga. Toda essa pompa técnica torna ainda mais engraçado o que vemos na tela, principalmente nas cenas de resgate que acontecem no início e no fim.

Trovão Tropical é  um filme que ri de si mesmo – afinal, todos ali são oriundos da Hollywood que tanto esculacham, talvez daí sua maior graça. Para quem é adepto do politicamente correto e alheio aos bastidores de Hollywood, vai parecer grotesco e gratuito. Para quem não é, também - a diferença é que esses vão se divertir com isso tudo.

8 comentários:

cleber eldridge disse...

Horrivel, filme desprezivel!

Silvano Vianna disse...

Muito bom.
Super engraçado mesmo.
Adorei a participação de Tom Cruise, que esta irreconhecível.

Alan Raspante disse...

Sempre via esse filme, mas, Ben e Jack são atores que não aprecio muito. Stiller eu até aguento, mas Black simplesmente não rola!

Mas agora fiquei curioso em conferir, principalmente por ser da direção de Stiller. Enfim, vou conferi-lo!

Rafael W. disse...

Confira, é ótimo, simplesmente genial!

http://cinelupinha.blogspot.com/

Bruno Cunha disse...

Secalhar quando o rever vou entender mais essa parte de Hollywood. No entanto, quando o vi, ficou abaixo das expectativas.

Abraço
Frank and Hall's Stuff

Anderson Siqueira disse...

Este é, para mim, o melhor filme de comédia besteirol dos últimos tempos. Escrachado e muito bem produzido e dirigido. Cinema trash!

Jack, The Ripper disse...

Muito hilário o filme.

Kamila disse...

"Trovão Tropical" é um bom filme, mas acho-o levemente superestimado. Gosto MUITO, no entanto, da atuação do Robert Downey Jr., que foi o único que entendeu e entrou no verdadeiro espírito desse filme.

Postar um comentário

O Cinema para Desocupados agradece pelos comentários!

Sempre que necessário os responderemos.